No recém-nascido são apenas tímidos e espontâneos sorrisos desprovidos de intenções. Por volta dos seis meses, estas pequenas mostras de satisfação se convertem em abertas gargalhadas. À medida que os meses passam você vai notar como o seu bebê começa a se expressar e a se comunicar com o sorriso primeiro e com a risada depois. Os acontecimentos se sucederão da seguinte maneira:

Ao nascer: “o sorriso dos anjos”. Também chamado de sorriso endógeno, espontâneo ou reflexo e somente aparece quando o bebê está sonhando. É um gesto inato associado a momentos de bem-estar.

Ao final do primeiro mês: o sorriso ativo. Você poderá comprovar como um toque suave ou uma voz suave também pode fazê-lo sorrir e, em poucas semanas, ele responderá igualmente a movimentos de luzes.

Entre o segundo e o terceiro mês: o sorriso social. Agora ele sorri mais vezes e o mais importante, para as pessoas e objetos que mais o agradam, respondendo assim aos estímulos que recebem. Esta fase marca um limite no desenvolvimento da criança, pois forma parte do início de seu relacionamento e comunicação com o mundo que o rodeia.

Aos quatro meses: o sorriso de antecipação. É chamado assim porque ocorre pouco antes de acontecimentos que mais proporciona prazer, por exemplo, a hora do passeio. Você vai descobrir, também, que o seu sorriso são cada vez mais seletivo, só mostra quando e com quem quiser.

Até o sexto mês: a gargalhada. Os sons que acompanham os seus primeiros sorrisos evoluíram tanto que será capaz de emitir autênticas gargalhadas quando se divertir com você.