O bebê é muito suscetível às temperaturas extremas, tanto o calor quanto o frio. Também não lhe convêm as mudanças bruscas. O corpo de seu bebê é parecido com uma casa cheia de janelas de cristal e com um termostato que não funciona bem.

Tem pouca gordura e uma superfície corporal proporcionalmente mais extensa, em relação ao seu tamanho que a de um adulto. E o seu sistema termorregulador funciona de forma imperfeita. É muito sensível ao frio, e pelos mesmos motivos, também ao calor com o agravante de que não transpira no mesmo ritmo que os adultos e a sua reserva de água é escassa.

Sem dúvida se desidrata muito. Como agasalhar o bebê? Segundo os especialistas o excesso de agasalho é responsável por boa parte da febre e das infecções sofridas pelo bebê. Outro motivo para agasalha-lo menos é a relação que os pesquisadores estabeleceram entre o excesso de calor e a morte súbita do recém-nascido. Mas também não é questão de agasalhar pouco, por que ele não se movimenta e não pode se aquecer sozinho. Como vesti-los?

Um critério útil é vesti-lo com uma peça de roupa a mais do que de costume. Um pijama ou uma toquinha para ficar em casa e um casaco com gorro e luvas para sair durante o inverno. Durante o verão use roupas de algodão e chapéu.

O quarto do bebê:

Tão importante quanto à roupa é a temperatura do ambiente onde o bebê é mantido. O quarto do bebê deve ter temperatura de 20-22°. A esta temperatura, uma manta ou uma colcha são suficientes. Se na sua casa faz mais calor, ponha uma manta leve.

Não coloque o berço perto de uma fonte direta de calor, como um radiador ou um aquecedor. A manta não deve prendê-lo, deve cair livremente sobre o seu corpinho. Se ele se move muito durante a noite, escolha um pijama de manga. No verão, coloque o seu berço no quarto mais fresco e aumente o ar condicionado quando ele não estiver no ambiente. Faça a troca de roupas, sempre em um quarto aquecido e protegido de correntes de ar.