Anunciar o divórcio a uma criança não é uma tarefa fácil. Pense em todos os detalhes, quem deve decidir, onde e quando. O seu filho vai ser grato agora e no futuro. Possivelmente, o seu filho vai se lembrar por toda a sua vida das circunstancias em que os pais anunciaram que estavam se separando. Vale a pena refletir sobre cada detalhe para ajudar a vivê-lo da melhor forma possível.

Quem diz a ele? Os dois juntos. O melhor para ele é que quando for comunicado, estejam os dois juntos. Assim, você demonstra que é uma decisão acordada, saudável e avaliada. Tão importante quanto à maneira de dizer é o lugar e o momento escolhido para fazê-lo.

Não deixe para o último dia. Uma ou duas semanas antes de efetivar a ruptura é uma data correta, sempre e quando não coincidir com uma festa familiar, um aniversário ou início do ano letivo, ou seja, com um momento concreto que não vai se repetir com o tempo, do contrário, a criança vai sempre associar o seu aniversário com a sua separação, por exemplo.

Também não conte com antecedência porque fomentaria na criança a fantasia de que finalmente a separação não vai acontecer. Por outro lado, é conveniente encontrar um lugar neutro que permite conversar sem interrupções e colocar a separação como uma decisão conjunta, brevemente e sem dramas. E não se preocupe em contar tudo de uma vez. O melhor é que planeje várias conversas.

Assim o impacto não vai ser brusco, dando tempo para a nova situação ser assimilada gradualmente. Ou seja, a criança vai ter a possibilidade de ir processando a informação e de saber como vai ser a sua vida de agora em diante, planejando os aspectos mais práticos: os horários de visita, irem juntos conhecer o lugar onde ele vai dormir quando não estiver em sua casa.