O que pode ser mais importante do que nos preocuparmos com a saúde do nosso bebê? E não apenas nos referimos à sua saúde no curto prazo, mas também à sua saúde ao longo da vida. Embora não possamos protegê-lo completamente, o que, sim, podemos fazer é despertar o seu interesse desde cedo em atividades que favoreçam uma melhor qualidade de vida. E o melhor que podemos fazer é incentivar a prática de um esporte, pois não apenas se beneficiará com a atividade física, como também pode incutir atitudes e valores que o ajudarão em sua vida adulta. O esporte ajuda as crianças a se desenvolverem física e mentalmente, a estar saudável e a se relacionar de uma forma saudável com outras crianças.

Benefícios do Esporte Para Crianças

Os benefícios para uma criança que pratica um esporte são muitos e que vão desde aspectos físicos, sociais e de comportamento. Não apenas dá à criança a possibilidade de interagir com outras crianças em um ambiente diferente de casa ou da escola, mas também inculca modelos de comportamento que cimentarão a sua conduta no futuro. Também ajuda com a autoestima, pois geralmente nesta etapa, mais do que uma recompensa, o esporte é visto como uma atividade participativa, e a criança é recompensada pelo fato de participar, e não por um resultado específico. Neste ponto, os pais e os treinadores devem ter muito cuidado, pois exigir ou pressionar em excesso a criança nessas etapas formativas pode afetar seriamente sua autoestima, gerando sentimento de culpa ou de não estar à altura das expectativas.

Todos nós queremos que os nossos filhos sejam os melhores em qualquer atividade que realizam, mas esse nem sempre será o caso. Nesse cenário, o trabalho dos pais ou treinadores é o de motivá-los a melhorar, exaltando as virtudes que possuem e mencionando as áreas nas quais eles não se destacam como oportunidades de desenvolvimento. Tudo isso, cuidando para que a criança não se sinta pressionada ou que tenha falhado com alguém. Infelizmente, há alguns pais que veem em seus filhos uma oportunidade de ganhar dinheiro, especialmente com os altos salários que recebem os atletas profissionais nestes tempos.

O esporte que a criança vai praticar deve ser aquele para o qual ela demonstra interesse e que gosta de fazê-lo. Não necessariamente vai ser o esporte favorito dos pais, mas seja qual for a escolha, devemos apoiá-la e nos envolvermos em sua participação, supervisionando que o esporte possa ser praticado em condições adequadas, sob a supervisão de pessoas capacitadas e tentar fornecer os acessórios necessários para uma prática segura.

O fato de ser um esporte individual ou coletivo não é relevante. O importante é que a criança o pratique porque gosta, porque desfruta de cada momento. Cada esporte tem diferentes benefícios que não estão sujeitos à prática de um ou mais participantes. Existem esportes como a natação, o atletismo, que proporcionam tanto participações individuais como coletivas, sem que isso reduza ou altere os benefícios que recebe a criança que os pratica.

Em resumo, seja qual for o esporte que os nossos filhos escolham, devemos encorajar e incentivar a sua prática, pois ao fazê-lo estaremos favorecendo o desenvolvimento da criança, não apenas em nível físico, mas também emocional, social e pessoal.