A quantidade de açúcar no sangue (glicemia) pode aumentar ou diminuir e é a insulina que secreta o organismo que controla a quantidade adequada de açúcar (glicose) ideal.

Quando uma mulher está grávida, seu nível de açúcar é menor do que quando não estava, porque o feto consome o açúcar como fonte de energia, mas a mãe pode sofrer uma alteração em seu metabolismo que gera o aumento da quantidade de açúcar em o sangue, até o ponto em que possa atravessar a placenta, chegando ao bebê uma maior quantidade do que o necessário. Isso é denominado de diabetes gestacional porque surge durante a gravidez e cessa após o parto, apenas 40% das mulheres com diabetes gestacional desenvolvem diabetes após o parto.

Problemas que pode Gerar a Diabetes Gestacional

  • Se uma mãe grávida apresenta diabetes gestacional, o bebê receberá mais açúcar do que o normal através da placenta, em seguida, o organismo do bebê também começará a produzir insulina para controlar o seu próprio nível de açúcar, esta produção adicional de insulina faz com que os órgãos do bebê aumentem de tamanho e seu corpo também crescerá elevando o seu peso (macrossomia fetal), podendo causar problemas no momento do parto ou que seja necessária uma cesariana porque esses bebês tendem a ter mais de quatro quilos de peso no nascimento.
  • Ao nascer, o bebê terá um elevado nível de insulina, mas como já não estará mais sendo alimentado pela placenta que lhe dava grandes quantidades de açúcar, seu nível de açúcar (glicose) diminuirá abaixo dos níveis normais (hipoglicemia neonatal).
  • A diabetes gestacional também pode causar no feto: morte do bebê, aborto espontâneo, aumento dos glóbulos vermelhos (policitemia), diminuição do cálcio no sangue (hipocalcemia), icterícia, problemas respiratórios ou imaturidade pulmonar.
  • A diabetes gestacional não gera malformações no feto, uma vez que surge a partir da semana 24 de gestação e, nessa fase, os órgãos do bebê já estão formados.

Sintomas da Diabetes Gestacional

A diabetes gestacional não mostra sintomas geralmente, mas se eles se apresentam costumam ser:

  • Sede.
  • Vontade de urinar.
  • Perda de peso apesar de se alimentar bem.
  • Cansaço, náuseas, vômitos e/ou visão turva.
  • Infecções da bexiga, vagina ou pele com frequência.

Quem tem maior Tendência a Desenvolver Diabetes Gestacional

  • Mulheres com mais de 35 anos.
  • Pessoas que sofrem de obesidade.
  • Tem antecedentes de diabetes gestacional ou diabetes na família.
  • Ser de raça negra ou hispânica.
  • Sofrer de infecções recorrentes.