Muitos bebês nascem com manchas na sua pele delicada. Observe a mancha e descubra se vai evoluir e se vai sumir com o tempo. O aspecto da mancha e a sua a localização permite diferencia-las. Se destacam cinco tipos de manchas:

1. Mancha mongólica. Esta mancha de nascimento de cor azul ou cinza escuro é mais frequente em bebês de pele escura. Se situa na base das costas, na altura do sacro. Se deve a uma pigmentação extra da pele, e não requer tratamento e desaparece gradualmente. Pode tardar até a idade escolar.

2. Telangiectásico ou “mordidas de cegonha”. Esta mancha plana de cor vermelha clara é própria do nascimento. Nascem com ela 4 bebês em cada 10 e se localiza na nuca (80%), nas pálpebras (45%), na frente do nariz (33%). Desaparece nos primeiros meses antes do primeiro ano. Somente 5% persistem.

3. Hemangiomas. Antigamente, se julgava a sua aparição a um capricho. Na realidade, se deve a dilatação dos vasos nas camadas superficiais da pele. Aparece no primeiro mês de vida de um bebê em cada 10, em qualquer parte do corpo, mas principalmente em toda a cabeça, pescoço ou tronco. Seu aspecto é de uma mancha vermelha elevada sobre a pele e áspera. Nas primeiras semanas, a mancha é pálida, mas vai escurecendo até uma cor vermelho escuro. Só desaparecem em torno dos 2 a 3 anos, mas algumas se mantêm até os 9.

4. Flammeus nevo ou mancha vinho do porto. Estas manchas vermelhas ou púrpuras, grandes e planas aparecem em 0,3% dos nascimentos. Se localizam na face e nos membros e em um lado só. Seguem a trajetória de um nervo e se devem a capilares maduros dilatados, e congestionados. Aumentam de tamanho, enquanto a criança cresce. São eliminadas com laser.

5. Nevo. É o nome científico dos lunares. Aparecem ao nascer em qualquer parte do corpo e crescem ao mesmo tempo que o bebê. A maioria não necessita de tratamento, mas deve ter a evolução monitorada.