Após soprar a sua primeira velhinha, o bebê entra em uma nova etapa, começa a se desenvolver rapidamente, começa a andar, a falar as primeiras palavras e também começa a provar a “comida dos adultos”. Essas serão as chaves da nova alimentação, nesta nova etapa.

  • Comece com pedacinhos. Hás crianças que aceitam melhor, quando encontram pedacinhos de cenoura ou batata cozida dentro do seu purê habitual, e outros, os cuspiram, deixando-os de lado e levando para a borda do prato com seus dedinhos.
  • Separe os alimentos. Comece a oferecer separadamente os mesmos alimentos usados no preparo do purê, começando pelos mais macios, hortaliças e verduras cozidas, frutas como a pera ou a banana amassada com o garfo.
  • Separe do seu purê, a carnê e o frango. Ofereça como um segundo prato, carne moída, peixe cozido, omelete, macarrão com presunto cortado em cubinhos, são boas opções.
  • Prepare saladas com alimentos conhecidos. Use como base, arroz, feijão, macarrão, tomate picado e milho e vá incorporando outros novos alimentos, como alface picada em tiras ou cenoura ralada.
  • Se o seu bebê recusar um novo alimento, não pense que ele não gostou. É possível que não aprecie a forma que foi preparado, a temperatura ou até a cor que apresenta.
  • Compartilhe as suas refeições. Leve em conta que o mais importante é que os pais sejam o exemplo a seguir. Coloque-o na sua cadeira, más na mesa com os outros para compartilhar esse tempo com a família.
  • Não o force a comer. “O castigo, as punições e a obrigação com a comida, tem efeito contrário”, advertem os nutricionistas.

Antes do primeiro ano. Uma das chaves para conseguir que o seu filho aceite novos alimentos e texturas é começar a oferecê-los antes que complete os dois anos. Nesta idade, o bebê entra na chamada “etapa do primeiro ano”, uma fase típica de seu desenvolvimento em que recorre à negação como forma de se reafirmar e se conhecer.

O problema é que ele usa o ”não” de maneira generalizada, até mesmo para a comida, e poderá recusar sistematicamente, tudo de novo que você coloque no prato. Se, no entanto, você se adiantar a essa idade, e aproveitar a faixa que vai do primeiro ao segundo aniversário, irá observar que a sua reação é o oposto da retratada aqui.

No primeiro ano, ele é um investigador nato, porque a sua curiosidade é enorme. Gosta de observar, de descobrir e provar coisas novas, entre elas, os alimentos que até então não conhecia.