Nós consumimos muito sal. E isso, desde muito cedo, com dois anos de idade. E o que dizem os especialistas em nutrição. O seu conselho, banir esse mau hábito pelo bem da sua saúde presente e futura.

1. Os bebês e os adultos consomem muito sal?

Sim. Consumimos mais que o dobro do recomendado. E não somente o sal que usamos para cozinhar. Também pelos que se encontram escondidos em alimentos prontos. O pão, embutidos, queijos e pratos preparados fornecem 72 por cento de sal ingerido.

2. Durante a gravidez, é conveniente reduzir o consumo de sal?

Não. A mulher grávida deve consumir sal com moderação, em torno de 1,5 gramas de sódio por dia. Somente deverá seguir uma dieta especial em caso de hipertensão ou pré-eclâmpsia, um transtorno que ocorre em 5 por cento das gestações e que obrigará a estar sob-rigorosa supervisão médica.

3. Devemos acrescentar sal no purê do bebê?

Não. Até um ano e meio, não devemos porque pode danificar os rins do bebê e aumentar o risco de sofres hipertensão na idade adulta. Com efeito, os rins do bebê filtram três vezes menos sal que o de um adulto. As normas que devem seguir os fabricantes de alimentos para bebês são muito rigorosas nesse aspecto.

4. O sal engorda?

Sim e Não. O sal não engorda mais acrescenta mais sabor aos alimentos. Os que os torna mais apetitosos, e podemos comer mais do que necessita o nosso organismo.

5. No verão, deve se usar menos sal para evitar a retenção de líquidos?

Não. No verão, use a mesma quantidade de sal que no inverno.

6. Quais os alimentos que contém mais sal?

Os cubos de caldo de carne, o molho de soja, anchovas, ovas de peixes, bacalhau, salmão defumado, presunto, salame, os queijos (duro ou azul), sopas, pizzas, pratos prontos, aperitivos como as batatas fritas e frutos secos salgados.

7. Quais os alimentos que contém pouco sal?

Alimentos como a manteiga, legumes e frutas, queijos frescos, carne fresca, pescado fresco, leite, arroz e macarrão.

8. O sal iodado é o melhor?

Sim. O iodo é essencial sempre, mas especialmente durante a gravidez, a amamentação e em crianças. Efetivamente, este elemento intervém no desenvolvimento do sistema neurológico do feto e do bebê a partir dos dois anos. A falta de iodo na dieta pode ter consequências tão graves como sofrer de bócio ou cretinismo. Utilizar o sal iodado é suficiente para suprir as necessidades da criança. As mulheres grávidas e as mães que amamentam devem tomar um suplemento.

9. O sal iodado pode ser armazenado?

Não. O iodo é volátil e se evapora dentro de 4-5 meses. Leve isso em consideração, quando comprar e armazenar o sal iodado.

10. O sal defumado, o sal em escamas e a flor de sal fornecem algum benefício para a saúde?

Não. O interesse por esses sais é puramente gastronômico. A única recomendação para a saúde é o sal iodado.