O quarto de seu filho parece à seção de brinquedos de um shopping? Os especialistas dizem que muitos brinquedos tiram a ilusão das crianças. Mantenha todo o ano, alguns brinquedos guardado para outras datas que podem ser igualmente especiais. Embora não se saiba o número exato de presentes que podem ganhar uma criança no Natal, se calcula que 70% de todas as vendas anuais de brinquedos correspondam a essa época.

Mais brinquedos, menos ilusão:

Estes dados dão uma idéia da quantidade de presentes que as crianças recebem entre 24 de dezembro e 06 de janeiro erroneamente. Os brinquedos são um instrumento eficaz para o desenvolvimento da criança, para a sua diversão, sua aprendizagem, por isso, é preciso presentear em um número suficiente para eles, não excessivo.

Receber muitos presentes em um curto período de tempo provoca atitudes de egoísmo, capricho, tédio e desprezo (“tenho muitos, não importa se um se estragar por falta de cuidado”) e, claro, desordem no ambiente.

Os especialistas em Pedagogia são claros, as crianças não só precisam de brinquedos no Natal e no Aniversário. É importante dividir os brinquedos ao longo do ano para manter viva a ilusão por receber presentes e seu interesse por eles. Desta forma, uma boa estratégia é guardar aqueles que, pela idade, preferências de seu filho ou seu nível de desenvolvimento nesse momento, os pais consideram que são menos adequados para eles, mas que podem ser dentro de alguns meses.

Isto é especialmente importante quando os bebês ainda são pequenos, não sabem se organizar e se sente sobrecarregado com tantos brinquedos. Se você ainda assim, acredita que o seu filho continua tendo muitos, pode aproveitar para presentear um amigo, a creche ou a uma organização humanitária os presentes de Natal e Aniversário, que estão em boas condições, mas que ele já não brinca, porque já se cansou deles ou porque ficaram “pequenos”. Dessa maneira não só aliviará o espaço, mas também começará a incutir em seus filhos os valores de generosidade e a solidariedade.