As articulações do cotovelo e do ombro de seu bebê são um pouco delicadas. Não as submeta a movimentos bruscos e fortes e nunca o pegue pelos seus braços. Sem querer, você pode provocar uma luxação. Pegar bruscamente a mão de um bebê pode provocar o deslocamento do cotovelo, um acidente que ocorre com frequência em menores de 4 anos. Se notar que o seu filho chora e se nega a usar o braço, e que não pode dobrar ou girar o antebraço, vá até um pronto socorro com urgência. Ele pode ter deslocado o cotovelo. A luxação do ombro é, depois da do cotovelo, a mais comum. Pode ocorrer quando um adulto levanta o bebê por um só braço e o suspende no ar. Nesta postura, o peso do corpo da criança pode ser suficiente para puxar a cabeça do úmero da cavidade da escápula.

Uma manobra simples:

Uma vez confirmado que a criança sofreu uma deslocação da cabeça do radio, o osso que, junto com cúbito, forma o antebraço, o médico colocará a cabeça do osso dentro da articulação. A manobra é simples e rápida se o deslocamento for recente.

Após o primeiro acidente, o cotovelo pode sair com facilidade se ocorrer algum estiramento do braço, embora este seja leve, por isso, se deve se ter cuidado quando pegar a criança ou brinca com ela. Se as luxações se repetirem, o cotovelo vai se deslocar com muita facilidade. Neste caso, o pediatra imobilizará o braço do bebê até que os ligamentos recuperem a sua firmeza.

O melhor é prevenir:

Quando a criança atingir os 4 anos, as suas articulações se tornarão mais fortes e o seu ombro e cotovelo não correrão tanto risco de se deslocarem. Enquanto isso evite:

  • Pegá-lo pelas mãos para brincar de avião, balançando-o no ar. Segure-o pelas axilas.
  • Pegá-lo pelo braço para levantá-lo do chão.
  • Ajudá-lo a saltar ou a subir uma calçada segurando-o pelas mãos.
  • Suspendê-lo pelas mãos com o corpinho no ar.