“Você está grávida? Então, coma sem sal” Mitos como estes sobrevivem de geração em geração, embora sejam estejam errados. Descubra o que é verdade e o que é mentira nas tradições alimentícias que contaram para você. A partir do momento em que você sabe que espera um bebê, a sua alimentação é uma das suas principais preocupações. Lembre-se que a alimentação deve ser equilibrada, variada e completa, com as porções adequadas dos cinco grupos de alimentos, cereais, frutas e verduras, carnes, ovos, lácteos e açúcar e azeites. Além disso, não deixe se levar pelas falsas crenças deste período.

É melhor comer sem sal: Mito.

O sal é composto de cloro e sódio, um mineral essencial para o nosso corpo. Uma coisa é moderar o seu consumo e outra é eliminar por completo. Os especialistas recomendam aumentar a ingestão de sódio durante a gravidez de dois a seis gramas por dia, seguindo uma dieta equilibrada e tendo em conta que este mineral está presente em alimentos como a carne, o presunto, o peixe, as verduras e os pães. Use de preferência sal iodado, já que o iodo também é muito importante na sua gravidez. Para não desenvolver problemas associados, como a hipertensão e a retenção de líquidos, acrescente somente uma pitada aos seus pratos após o cozimento para obter esse sabor tão especial com menos quantidade do produto.

Você precisa tirar toda a gordura: Meia-verdade.

Embora as gorduras sejam necessárias, o consumo recomendado pode variar de acordo com o tipo de gordura.

Saturadas: contida nas carnes, embutidos e lácteos, cujo consumo você precisa moderar. Pode tomar leite integral, queijo e carne sem excesso de gordura, mas limite os embutidos e controle o máximo os doces e chocolates.

Monoinsaturadas: pode comer aves tirando o excesso de gordura e de pele, limite o amendoim e o abacate e não se esqueça das quatro colheres de azeite de oliva por dia, tanto em seus pratos como nas torradas do café da manhã.

Poli-insaturadas: pode comê-las com liberdade. Fazem parte os azeites de sementes, como o de girassol que consumirá cru, ou o de milho, assim como o marisco e o pescado, especialmente o azul, comer ao menos dois dias por semana.

Os desejos são caprichos: Mito.

Se você sentir necessidade de comer algo doce, salgado ou em conserva, nem sempre é por capricho. Quando quiser comer chocolate, seguramente você têm baixos níveis de açúcar, o seu corpo reclamará por umas batatas fritas para subir a sua pressão arterial; os alimentos conservados em vinagre favorecem a produção de ácido clorídrico, o que fará a sua digestão mais leve, e o tomate é a banana vão fornecer potássio. Mas uma coisa é o seu corpo pedir algo e outra é você usar como desculpa para comer o que não deve.

Não tome mais do que duas xícaras de café por dia: Verdade.

A cafeína, que também está presente em alguns refrigerantes, pode atravessar a placenta e chegar ao feto, alterando a sua respiração e a sua frequência cardíaca. As duas xícaras de café por dia devem ser reduzidas se você também tomar chá. Quanto ao chá, você pode continuar tomando na mesma quantidade do café, descarte o vermelho, que tem menos proteína que o negro, e descarte o verde, principalmente nos primeiros meses, já que está associado a uma maior taxa de aborto, espinha bífida, tomado em grandes quantidades, diminui a ação do acido fólico.

A fruta, melhor com casca: Meia-verdade.

O alto teor vitamínico se concentra na casca da fruta faz com que seja recomendável tirar a casca o mais superficialmente possível ou consumi-la com casca, e isto é também se aplica as verduras. Lave-as bem, em água corrente e não deixe de molho, para eliminar os vestígios de pesticidas ou substâncias tóxicas que podem conter.

Leite frio para a azia: Verdade.

A azia é uma das moléstias mais incômodas é devida ao fato dos alimentos não chegarem ao intestino, sobe pelo trato digestivo misturado com os sucos gástricos e fluem para o esôfago. Quando notar que a queimação vai aparecer, beba de um gole só um pouco de leite muito frio, se você beber quando já estiver com a queimação, não servirá de nada. Outra medida eficaz é comer pequenas porções e frequentes, já que, se o estômago estiver muito cheio ou vazio por muito tempo, aumenta o conteúdo gástrico. Mastigue lentamente e evite alimentos que façam mal, aqueles excessivamente gordurosos, os embutidos e algumas verduras como o brócolis e a couve-flor.

Biscoitos ajudam contras às náuseas: Meia-verdade.

Em muitas ocasiões, as náuseas se devem a hipoglicemia, ou seja, os seus níveis de glicose no sangue estão baixos. Para evitar, deixe um par de biscoitos na mesinha da noite e coma ao se levantar, devagar e mastigando bem. Descanse 15 minutos mais e se levante lentamente. Os hidratos de carbono farão com que aumente o açúcar e deixe de notar essa molesta sensação.