Cuidando da sua pele e usando os produtos adequados o mais cedo possível, você conseguirá frear o seu surgimento. Você sabia que de 50 a 90 por cento das mulheres grávidas desenvolvem estrias? Embora se desconheça por que existem peles mais propensas que outras a desenvolvê-las, nós sabemos que quanto mais hidratada e elástica estiver a pele, existem menos chances que se apresentem.

A gravidez é uma das causas mais típicas de seu desenvolvimento, especialmente a partir do segundo trimestre de gestação: se calcula que a pele do abdômen, por exemplo, pode chegar a esticar até dez vezes o seu estado normal. As estrias tendem a ser mais frequentes nos primeiros meses de gravidez e em mulheres mais jovens, provavelmente porque as suas fibras de colágeno são mais rígidas. No entanto, o seu surgimento também está estreitamente relacionado com os efeitos dos hormônios.

Além disso, o aumento da produção de estrogênio dificulta a capacidade de regeneração dos tecidos e provoca o rompimento das fibras elásticas com facilidade. A guerra contra as estrias precisa ser travada a partir dos três meses.

1. Antes da gravidez:

Comece a hidratar a sua pele, se você decidiu engravidar. Neste caso, se recomenda uma hidratação intensa com um creme ou emoliente, mais óleo nas peles secas e menos oleosas, ao menos uma vez ao dia depois do banho e enfatizando as áreas de maior risco de surgir estrias, ou seja, abdômen, seios e coxas. Podem ser usados produtos que contenham ureia ou ácido láctico, em determinadas concentrações, mas especialmente com o fornecimento suficiente de óleo para corrigir as agressões externas e a perda de substâncias hidratantes da pele.

2. Durante a gestação

Existem diversos cremes específicos anti-estrias que preparam a pele para resistir a distensão. Eles muitas vezes contêm azeite de rosa de mosqueta, centelha asiática e ácido glicólico suave ou ureia, entre outros. O ideal é fazer uso destes produtos a partir do “primeiro minuto” de gravidez, duas vezes por dia, pela manhã e à noite, antes que o abdômen e os seios aumentem de tamanho, embora não sejam eficazes se usados a partir do segundo mês de gestação. A sua aplicação deve ser suave e em movimentos circulares para que o produto seja absorvido adequadamente. Quando aplicar o creme anti-estrias no peito tente evitar o contato com o mamilo e aréola.

3. Após o parto:

Se apesar de ter cuidado da sua pele durante mais de nove meses, você não conseguiu ganhar a batalha contra as estrias, não desanime. O primeiro passo será avaliar em que fase de formação se encontram: número e espessura, algumas podem alcançar um centímetro de largura, e em que áreas estão localizadas.

No inicio são vermelhas, depois se tornam violetas e vão perdendo a coloração até formar a estria branca, que já são consideradas cicatrizes da pele. Os tratamentos são mais eficazes quando as estrias não são muito grandes e estão na fase vermelha ou eritematosa.