Se você espera dois bebês uma das suas primeiras perguntas será? Vou ter o dobro dos sintomas? Considere que o seu organismo deve se adaptar a presença de dois bebês em seu interior. Tenha paciência, relaxe e tente desfrutar ao máximo estes meses. É provável que você sinta o dobro dos sintomas, embora eles possam variar, de mulher para mulher, de gravidez e até do trimestre em que esteja. O melhor consolo para superar, pense que são passageiros, sem gravidade e uma consequência das vidas que se desenvolvem em seu interior.

Primeiro Trimestre:

A revolução hormonal é a responsável pela maioria dos desconfortos no primeiro trimestre. Sendo assim, por exemplo, o nível de hormônio da gravidez, gonadotrofina coriônica humana, a qual está envolvida na gênese das náuseas, é maior que nas gestações únicas, as náuseas e os vômitos são mais frequentes. Também são frequentes o cansaço, o sono e a sensibilidade dos seios. Além disso, o estiramento do útero pode provocar uma maior necessidade de urinar e sangramentos, mais frequentes em gestações múltiplas. Quando isto ocorre, muitas grávidas se assustam, no entanto, na maioria das ocasiões, essas pequenas perdas não tem importância. No entanto, se tiver estes sintomas, consulte o seu ginecologista.

Segundo Trimestre:

Você carrega dois bebês no útero e isso já pode ser notado. O aumento dos quilos faz você se sentir pesada e começam a surgir as dores lombares e abdominais, também as estrias, que geralmente aparecem mais cedo do que nas gestantes de gravidez únicas. Além disso, os bebês necessitam de mais ferro e nesta fase pode surgir a anemia. O edema e a azia são causados pela presença dos hormônios. O primeiro é consequência da progesterona, que faz com que os líquidos retidos no corpo aumentem, enquanto que a acidez aparece porque os hormônios abrandam a válvula que é encontrada entre o estômago e o esôfago, fazendo os alimentos subirem com facilidade.

Terceiro Trimestre:

Você já está com uma barriga enorme. O positivo é que falta pouco para que veja as carinhas de seus filhos e o negativo é que o tamanho da barriga dificulta algumas atividades, inclusive, dormir, e certos movimentos. Por isso, muitas grávidas tem que restringi-los e inclusive repousar para evitar que o parto adiante. O ginecologista decidirá se o repouso deve ser relativo, descansar em casa, ou absoluto, ficar deitada praticamente o dia todo. As contrações prévias, chamadas de Braxton-Hicks, também afetam frequentemente as gestantes de gêmeos. Não causam nenhum problema, simplesmente o útero está se preparando para o parto. As hemorroidas, a dificuldade respiratória, as cãibras nas pernas ou as varizes são outros incômodos que surgem no final da gravidez e são passageiros.