Você está em cirurgia, a anestesia epidural já fez efeito e o ginecologista está a ponto de iniciar a intervenção. Que tipo de incisão fará o ginecologista? Como o bebê é tirado do útero? Como o útero e o abdômen são fechados? Esta e a resposta as suas perguntas. Para fazer a cesárea, o ginecologista faz um primeiro corte sobre a pele do abdômen. O normal é que seja verticalmente, na borda superior do pelo pubiano.

Somente em caso de máxima urgência, é feito do umbigo ao púbis. Após separar a gordura, é segmentada uma forte capa que sujeita os músculos abdominais e a pressão dos intestinos. Os músculos abdominais não são cortados, são separados. O peritônio, uma fina bolsa que contém os órgãos abdominais, é solta com os dedos e se chega até o útero que é aberto com um corte horizontal, na área chamada segmento. O útero com um bebê dentro é semelhante a um jarro de boca para baixo. O segmento está localizado entre o gargalo e o corpo do útero.

É uma área muito fina, o que garante pouco sangramento durante a cesariana e facilita um parto normal no futuro. Após abrir o útero, o bebê é tirado. Uma vez apresentado a mãe e ao pai se estiver presente, o cordão umbilical é cortado e a placenta é extraída. O útero é costurado com uma linha que é reabsorvida em 40 dias. O peritônio não é costurado e se regenera sozinho. Os músculos separados se juntam de novo e a aponeurose é suturada. A gordura é colocada e a incisão da pele é costurada com grampos, ou melhor, com um fio de nylon que deixa uma cicatriz muito fina. Os pontos são retirados dias depois.

Os efeitos da anestesia passam em uma ou duas horas. Depois, é administrado calmante pelo soro que vai escorrer por mais 12 horas, igualmente a sonda da bexiga. A cesariana está terminada, começa a sua recuperação e a vida com o bebê.