Algumas mulheres não chegam a sentir contrações na gravidez, as chamadas contrações de Braxton Hicks ou contrações de parto falsas. Mas se você não se livra delas, é importante saber diferenciá-las para não se assustar. A contração uterina é o encolhimento do saco muscular uterino, acompanhado de uma fase de relaxamento. É percebida como um endurecimento do abdômen. Estão presentes desde o início da gravidez, embora vão mudando de frequência, intensidade e duração à medida que as semanas passam.

Contrações a partir da 20 semanas:

Você vai começar a notá-las a partir da semana 20 ou 30 e elas vão aumentar de frequência e intensidade à medida que se aproxima a data do parto. Por isso confundem tanto as futuras mães. Se elas não anunciam a chegada do bebê, então porque elas ocorrem? A sua missão é a formação do segmento inferior do útero e a o amadurecimento do colo para facilitar a dilatação no trabalho ativo do parto.

Em suma, não são mais que o desenvolvimento do útero, que fica em forma para a “corrida” que será o parto. Quando chegar esse momento, este poderoso músculo ficará contraído durante horas, estas contrações são parte da preparação de seu corpo.

Contrações do parto?

Como saber se as contrações são do parto ou não? As características que ajudarão a identificá-las são estás: não são rítmicas, ou seja, a sua frequência é aleatória e não responde a nenhum padrão ou regularidade, o normal é senti-las em seguida, uma a cada dois ou três minutos, como só duas ou três em toda uma hora, duram cerca de 30 segundos, e embora possam ser incomodas, não são dolorosas.

Ao contrário, das que anunciam o parto que causam dor, a sua intensidade vai aumentando e permanecem durante horas. Além disso, as contrações do parto que causam a dilatação do colo do útero são frequentemente acompanhadas de muco vaginal, em algumas ocasiões, com sangue.

Quando procurar um médico?

Uma vez identificadas corretamente, esta é a seguinte pergunta que surge, são perigosas? Se forem contrações com as características que já mencionamos, nunca serão perigosas ou preocupantes. No entanto, se você sente contrações antes da semana 37, e vão aumentando de intensidade e vão adquirindo um ritmo deve consultar o seu ginecologista sobre o risco de ameaça de parto prematuro. Além disso, lembre-se que toda grávida deve consultar o médico se são dolorosas, se são sentidas na zona suprapúbica, semelhante as da menstruação e podem irradiar para a região lombar, e persistente, se estão acompanhadas de secreção mucosa vaginal ou com sangue e se você sentir desconforto ou ardor ao urinar.

Apesar das contrações de Braxton Hicks não serem dolorosas, os desconfortos que são causados serão mais suportáveis para umas que para outras, em função do limite da dor de cada grávida. Estas são as recomendações:

  • A ação mais adequada é o repouso em decúbito lateral esquerdo, situada do lado esquerdo. Tente também mudar a postura ao caminhar. Nada disto funcionará se as contrações são de parto, essas persistem e serão cada vez mais intensas faça o que fizer.
  • Reduza a atividade física e evite o ganho de peso.
  • Use roupa confortável e folgada, evite as muito apertadas que causam compressão no abdômen.
  • Evite o estresse. Para fazer isso, tenha a mão todo um repertório relaxante, um bom banho, meia luz suave, meditação e exercícios de respiração.
  • Se os desconfortos aumentarem converse com o seu ginecologista, você pode tomar um analgésico ou relaxante muscular, sempre com prescrição médica.