Desenvolver a inteligência e fortalecer os laços. Aprendendo as técnicas de comunicação pré-natal, você vai conseguir estimular o cérebro de seu bebê antes do nascimento. E, além disso, você vai se sentir tão próxima dele, que vai começar a amá-lo com todo o seu coração.

Porque a estimulação pré-natal?

Tomar parte ativa na gravidez, se vinculando afetivamente ao seu filho antes de nascer e conseguindo que ele chegue ao mundo com a máxima capacidade neuronal. Nisto consiste a chamada estimulação pré-natal, um sistema que aproveita as possibilidades reais de comunicação que existem entre o seu futuro filho e você desde o útero materno. O bebê que você carrega em seu interior é muito mais que um ser passivo em formação. Graças ao avanço dos sistemas de diagnóstico pré-natal e especialmente o aperfeiçoamento do ultrassom, foi possível observar a incrível capacidade sensitiva que o feto alcança à medida que a gravidez progride.

Foi comprovado como reage diante de uma luz intensa, e se assusta com um som forte ou sente como massagens suaves as diferentes pressões no útero. E se essas capacidades existem, por que não aproveitá-las a partir do momento que elas aparecem? Também, por volta do oitavo mês de gravidez, o bebê conta com, entre duas e três vezes mais neurônios do que qualquer adulto pode ter. No entanto, durante o último mês antes do parto, a metade deles terá morrido e seguirão fazendo, embora a um ritmo mais lento, durante os anos seguintes de infância.

Este processo de destruição natural se produz porque estas células nervosas não estabeleceram conexões sinápticas entre si e uma célula isolada, que não é usada, termina por desaparecer. Para que estas conexões sejam produzidas é necessário um estímulo. A estimulação pré-natal pretende frear este processo e proporcionar os estímulos necessários para que os neurônios estabeleçam conexões sinápticas, em suma, tentar fazer com que o feto não perca a massa cinzenta do cérebro.