Sem dúvida a anestesia mais comum é a epidural, que é a que apresenta mais benefícios e menos inconvenientes. A grande vantagem da anestesia epidural é o alívio da dor evitando que a mãe passe por ansiedade e cansaço. Além disso, ela não perde a consciência em nenhum momento, o medicamento não é absorvido pela placenta e se for necessário fazer algum tipo de intervenção cirúrgica como uma cesariana de emergência, a dose é aumentada.

A epidural é eficaz sempre?

A epidural é eficaz em quase todos os casos. Agora, se a dilatação estiver muito avançada, com 8-9 cm, não é indicada, porque a possibilidade de surgir complicações suplanta os benefícios. Além disso, nestas circunstâncias, ela perde a efetividade. Às vezes a epidural não chega a ser completa, a mãe continua sentindo dores, mas em locais específicos ou em um lado do corpo, por exemplo.

Os riscos da anestesia epidural:

Como qualquer outro medicamento, a epidural não deixa de ter efeitos colaterais. Os mais frequentes são as cãibras nas pernas, coceira e formigamento. As dores de cabeça são menos frequentes. Não pode ser administrada em casos de infecção generalizada ou no local da punção, em casos de lesões na coluna, problema de coagulação do sangue seja por enfermidade ou causada por medicamentos como a heparina ou algumas doenças do sistema nervoso. Também não é recomendado se tiver uma tatuagem na parte inferior das costas, embora dependa da sua extensão e localização específica.

Antes de dar a luz consulte o anestesista:

Antes da data prevista para o parto, o anestesista, deverá avaliar o seu estado de saúde, histórico de alergias, antecedentes cirúrgicos, pressão arterial e descartar qualquer motivo que poderia levar a uma contraindicação. É importante que conheça o seu peso e altura e o andamento da sua gravidez. Possivelmente ele deve pedir exames adicionais como eletrocardiograma e exame de sangue.

Na ausência desta consulta, a avaliação será feita na maternidade pelo médico e anestesista.

Como é aplicada a anestesia epidural:

Quando estiver dilatado cerca de 4 cm, o anestesista introduzirá um cateter entre a segunda e a terceira vértebras, através do qual irá injetando pequenas doses até alcançar o grau de anestesia necessário para que não sinta dor, você irá notar o alívio depois de vinte ou trinta minutos, mas sem impedir de colaborar com o parto.